F0D4$3 o Salário! Propriedade é a Única Coisa que Conta!

Vemos uma infinidade de pessoas queixando-se do dia a dia. Salários ruins, metas abusivas, relacionamentos estressantes. Isso desencadeia uma série de efeitos psicológicos como ansiedade, desespero, raiva, depressão, falta de esperança e outros comportamentos nocivos para a saúde física e mental.

 

Agora vou pedir para você se preparar para uma mudança. Esqueça tudo o que seus professores e pais já ensinaram sobre este tema. Está preparado? Lá vem… quando você é um empregado, você não passa de uma peça substituível. Você simplesmente é uma ferramenta para o proprietário. E o proprietário, como todos os seres humanos, está sujeito a mudanças abruptas de objetivos, pensamentos, sentimentos. Isso inclui a necessidade de você ser útil para ele.

 

Este blog não é de conselhos para você ser o empregado do mês. Se você está aqui, você quer algo a mais. Você quer ser rico. Então aqui vai: a chance de um empregado realmente ser rico é próxima de zero. Exceções como CEOs e altos diretores existem. Mas eles correspondem a um cenário insignificante comparado aos bilhões de funcionários que existem no mundo. Sim, bilhões de empregados. Assim como há pessoas que ganham na loteria, não podemos caracterizar os bônus milionários como o cenário base. O cenário base são aqueles que jogam na loteria e nunca ganham, ou seja, 99,99%.

 

Manners-AkzoNobel-vijandige-overname

 

O lucro do negócio não vai para o empregado, mas para o proprietário do negócio. Todo o seu esforço, sua dedicação e seu TEMPO são traduzidos em dinheiro. E a maior parte deste dinheiro vai para o bolso dos donos da empresa, que sequer sabem que você existe. Não iremos abordar sobre discussões da justiça e da moralidade sobre este fato. Isso vocês façam se quiserem. Sinceramente, não me importa o que pensam a respeito. O objetivo com este site não é e nunca foi abordar temas filosóficos e ideológicos.

 

A verdade é que a participação no negócio é que possibilita a obtenção de lucros. Não importa se você é um o empregado excepcional, talentoso e um verdadeiro gênio. Mesmo que o dono seja um Zé Ninguém, ele estará melhor do que você. Quem será recompensado financeiramente? O proprietário e não o gênio.

 

Agora vamos falar sobre o que seus pais e professores nunca ensinaram. Existem apenas 6 maneiras de obter capital. Você pode: 1) Herdar; 2) Roubar; 3) Ganhar; 4) Casar; 5) Emprestar; 6) Lucrar.

 

Os 6 Métodos Para Ganhar Dinheiro

 

1. A herança é interessante, mas a inteligência para administrar o capital é crucial. Muitas famílias não desenvolvem qualidades em seus herdeiros e tudo vai para o ralo em poucos anos.

 

2. Roubar tem uma enorme desvantagem. O tempo perdido na prisão, a ausência da liberdade e os gastos com advogados podem ser enormes. Lembre-se: liberdade e tempo são, junto com o dinheiro, os três ativos mais importantes da vida de um homem.

 

3. Ganhar. Aqui o conceito de ‘ganhar’ está relacionado com aquela grana que não pode ser declarada no imposto de renda sem um alerta vermelho na Polícia e Receita Federal. Estou falando de apostas em jogos, lutas, cassinos, cavalos, rinhas, importação e exportação de produtos proibidos ou sem pagamento de impostos, especulações, trades e outras fontes não-recorrentes . Ganhar constantemente no longo prazo nestas atividades é uma tarefa matematicamente quase impossível. Você pode ser a exceção à regra, mas novamente estamos tratando com as probabilidades de loteria. Se existe uma coisa que eu sei sobre a sorte é que uma hora ela muda.

shutterstock_19841218-1000x505

 

4. Nós não vemos um homem de classe média casar com uma mulher realmente rica. O cenário oposto é mais provável. Além disto, caso você seja um cara rico e sua mulher nem tanto, temos aqui o risco de divórcio. Portanto, esteja ciente do risco de redução de 50% do seu patrimônio do dia para a noite. Embora existam inúmeros acordos pré-nupciais, estamos cansados ​​de vê-los anulados por algum juiz.

 

5. O empréstimo tem o potencial de alavancar o seu negócio, mas também pode levá-lo a um poço sem fundo. Tudo vai depender da sua capacidade de usar alavancagem. A maioria das pessoas faz empréstimos para gastar em bens de consumo. Isso é patético. Além do que, diferentemente dos EUA, o Brasil apresenta as taxas de juros para pessoa física mais absurdas do planeta. Use sempre o capital emprestado em métodos produtivos que retornem ACIMA do custo da dívida (o que é dificílimo para o cenário brasileiro) e controle estritamente o fluxo de caixa para pagamento de juros e principal.

 

6. Senhores, o crème de la crème: A PROPRIEDADE! Ela é o que proporciona a apropriação dos resultados do próprio trabalho. Melhor ainda é sua versão anabolizada: a apropriação do resultado do trabalho dos outros. Senhores feudais, imperadores, exploradores, desbravadores do novo mundo, burgueses, capitalistas, comunistas, sultões, sheiks, e até os empreendedores com carinha de bonzinho que propagam aos quantos cantos que estão em busca de um mundo melhor. Todos eles tem em comum o mesmo caminho para o sucesso. A apropriação dos resultados sobre o trabalho de outras pessoas. Alguns sistemas usurpam mais, outros menos, mas a essência é esta: a propriedade sobre o resultado do trabalho dos outros é o segredo para obter muito capital.

 

Conclusão

 

O mundo nunca será igual em relação a oportunidades. O mundo é povoado por seres humanos e todos têm suas próprias preferências e preconceitos. O cenário idealista construído por filósofos e apoiado pela mídia e acadêmicos de ciências sociais é surreal e utópico. O mundo real é grosseiro e inflexível. Ou você se adapta ou você será engolido.

 

Tudo custa! Seja energia, tempo ou dinheiro. A questão da riqueza é como colocar dinheiro do bolso das pessoas no seu bolso. E tente fazer isso de uma forma não criminosa (lembre-se da desvantagem: prisão, custos com advogados, fim da liberdade e do tempo… e possivelmente do dinheiro também).

 

Anote isso em seu cérebro: férias não importa. Previdência Privada não importa. O salário não importa. O reconhecimento de seus chefes não importa. O tapinha nas costas dos colegas não importa. Horas extras não importam. Sacrifícios em nome da equipe não importam. O lindo relógio recebido do chefe no final de décadas de trabalho não importa. A única coisa que importa é a propriedade do negócio!

 

Inclusive se você se interessa sobre as ferramentas necessárias para realizar sua própria jornada no século XXI, tenho algo para você que vai agregar muito valor nesta caminhada. É o meu novo livro. Ele já está disponível na Amazon e custa menos que uma assinatura de Spotify. O mais interessante é que você não precisa pagar todo mês (diferente do Spotify) e tem acesso ilimitado pro resto da sua vida ao conteúdo do livro (diferente do Spotify) .

 

Por hoje é só pessoal, até a próxima. Como sempre digo: Seja Grande.

 

Clique Aqui para Conhecer o Livro

 

 

 

 

27 thoughts to “F0D4$3 o Salário! Propriedade é a Única Coisa que Conta!”

  1. Fala Termos Reais,

    Esse texto foi pesado hein, minha cara está doendo de tantos tapas rsrs

    Ótimo texto, quem sabe no futuro eu nao tenha minha famosa propriedade, enquanto isso é lucrando com investimentos rs

    Abraços do BnA

  2. Muito bom seu texto. O mundo gira em torno do dinheiro. Infelizmente quem nao possuí está em grande desvantagem. Até maioria das “amizades” é assim. Contatos nem se fala.

    Levando para a questão de homem e mulher, concordo com voce. Um homem pobre dificilmente se casaria com uma mulher rica. O contrário vemos sempre. Uma mulher bonita e com corpo bonito tem a vantagem de aproveitar os benesses e se casar com um rico. Abraço

    1. Obrigado pelo elogio! As amizades são baseadas em interesses próprios – desde dinheiro, contatos, negócios e… sentimentos agradáveis. Exatamente isto. Até os amigos que são ‘puramente’ amizades sinceras, apenas são amigos porque lhe causam uma sensação boa. Então, em essência, todas as amizades são movidas por interesses próprios.

      Abraços!

  3. Olá TR,

    Excelente texto. Sempre falo a sra Inglês quando ouço alguma reclamação de seu trabalho – Empresa não tem coração! Você é apenas um número para ela! Porém, ela teima em não escutar rsrs

    Esse post deveria ser mostrado a todos os jovens que estão ingressando no mercado de trabalho como forma de preparo.

    Abraço!

    1. É, Inglês…
      Falar verdades para as esposas sempre foi uma tarefa inglória! Ouvir essas reclamações fazem parte da vida de todo marido que se preze!
      Abraço!

    2. Obrigado pelo elogio, Inglês!

      Cedo ou tarde a verdade vem a tona. E ela vai se lembrar das inúmeras vezes em que você alertou. Pode ficar com a consciência tranquila, pois está avisando sobre a verdade para alguém que gosta muito.

      Forte abraço!

  4. Olá TR,

    Parabéns pelo post.
    Uma maneira de obter capital também é achar grana.

    De uns tempo para cá sou ciente que a propriedade é a mais importante. Eu trabalho para os outros, mas não gosto. Hoje não acho legal eu sair do meu trabalho para empreender, vou sair só depois que atingir a minha IF.

    Uma coisa que vejo muito são as pessoas proprietárias de terras deixando de trabalhar na sua propriedade e indo trabalhar para terceiros. Hoje está muito fácil para trabalhar em terras. Se na minha época que eu saí para estudar o meu pai fosse mais flexível, eu acredito que estaria bem bom, pois eu tinha algumas coisas e poderia ter comprado terras, mas eu gastei com faculdade que me começou a dar um retorno depois de 10 anos. Tempo longo demais ao meu ver.

    Você é empresário ou empregado?

    Abraços.

    1. Primeiramente obrigado pelo elogio, Cowboy.

      Aqui da finansfera, acredito que a única pessoa que atingiu a IF e optou por ser empregado é o Corey. Ele tem as motivações dele e, até onde eu li, não são financeiras.

      Eu já fui empregado e foi o período em que mais gastei energia – física e mental – para receber pouquíssimo retorno financeiro. Na época eu até achava um retorno ‘razoável’, mas hoje percebo que era pouco.

      Tenho em mente uma hipótese: 1 dia trabalhando para si próprio equivale a experiência de 30 dias trabalhando para alguém. Não me refiro neste caso a recompensa financeira e sim a experiência prática de negócios.

      Existem raríssimos casos em que vale a pena voltar a ser empregado, e o caso do Corey é um exemplo, visto que se trata de uma opção para saciar os objetivos pessoas de aprendizado que ele mesmo escolheu.

      Por fim, acredito piamente que no longo prazo, a sensação de você trabalhar e não construir nada para si próprio, é unânime e devastadora para os empregados. Poucos percebem isso. E quando percebem… tarde demais.

      Continue firme nos seus objetivos, Cowboy. Pelo que acompanho em seu blog, você está no caminho certo.

      Abraços amigo!

  5. Concordo com cada palavra. Aliás os USA tem seus defeitos mas lá a sociedade é feita pra que o homem comum se beneficie das cotas de uma sociedade, o que mostra que os puramente empregados pelo salário são os otarios.

    E mais, prefiro aumentar o patrimônio em ativos de qualidade do que focar em aumentar a renda, falando de modo geral.

    1. Muito bom ter ver por aqui, CF.

      “prefiro aumentar o patrimônio em ativos de qualidade do que focar em aumentar a renda, falando de modo geral.”

      Concordo 100%

  6. Ótimo texto TR, às vezes é preciso expor isso com essa clareza.

    Achei essa sua frase excelente: “Ela (a propriedade) é o que proporciona a apropriação dos resultados do próprio trabalho. Melhor ainda é sua versão anabolizada: a apropriação do resultado do trabalho dos outros”.

    A propósito, você atualmente é proprietário? Qual tipo de negócio?

    Abraços!

    1. Primeiramente obrigado pelo elogio, Ministro.

      Como disse ao amigo Cowboy: já estive do outro lado. Mas é uma luta dura para sair dessa situação, pois o sistema não é feito para você se desenvolver e sim permanecer sendo apenas um funcionário.

      Ninguém disse que seria fácil.

      Em relação ao negócio, está em meus planos abordá-lo a respeito inclusive em um post detalhado num futuro próximo.

      Forte abraço Ministro!

      1. Também já fui empregado. Para quem está na base da pirâmide é uma etapa necessária, muitas vezes.
        Infelizmente, nosso país possui taxas de juros bancários surreais, proibitivas para abertura de um negócio.
        Na condição de empregado, creio que seja necessário ter a mentalidade de que você “está empregado”, mas de que é apenas uma fase que vai passar. Tem que passar. Você está ali pelo aprendizado/acúmulo de capital. Todo seu esforço e tempo devem ser gastos para poupar e obter formas de financiamento para um negócio próprio, seja ele qual for, até mesmo na condição de autônomo.
        No meu caso, trabalhei em empresas que pagavam muito pouco. Foi muito importante a aprovação em concursos públicos, o que me garantiu sair da pobreza e acumular algum capital para o negócio. É um assunto pouco abordado na finansfera, pois a maioria tem enorme preconceito com os “funças”. Eu nunca tive e nem tenho preconceito com nada, desde que seja lícito. Bufunfa não tem cheiro, venha de onde vier. Só queria ganhar dinheiro e sem demora. Foi o meio mais rápido que encontrei para obter alguma renda, sem ter que puxar o saco de ninguém, dadas as condições sociais de onde vim.
        Como servidor, ocupei alguns cargos e fiz uma transição entre o serviço e o negócio próprio, mas nunca me acomodei na condição de “empregado da sociedade”. Riqueza é para proprietários… uma verdade incômoda, mas inescapável.
        A regra é muito simples: você não conhecerá empregados – públicos ou privados – que ficaram ricos, de forma lícita, através de suas relações de trabalho subordinadas. E ponto final.
        Parabéns pelo texto! Grande abraço.

      2. Primeiramente, obrigado pelo elogio Mil.

        Seu comentário é um excelente relato.

        O único ponto que tenho uma abordagem diferente é um pequenino trecho:

        “Na condição de empregado, creio que seja necessário ter a mentalidade de que você “está empregado”, mas de que é apenas uma fase que vai passar. Tem que passar.”

        Discordo apenas da parte ‘tem que passar’.

        Penso que ‘só vai passar’ se o funcionário colocar seus planos em execução – assim como você fez. Se ele colocar a mentalidade positiva mas não executar, tais projetos viverão para sempre no campo dos sonhos.

        Se ele apenas pensar, pensar, pensar, numa vã expectativa de melhora, não vai mudar nada.

        Seja sempre muito bem vindo por aqui! Forte abraço!

  7. TR,

    Estou me recuperando dos tapas na cara ainda kkkkk.
    Se alguém ainda não acordou para tudo isso que você escreveu então merece mais uns 100 tapas na cara e um punhado de alfafa.

    Abraço!

    1. Se alguém não acordou, eu é que não vou perder meu precioso tempo tentando acordá-lo. Prefiro gastá-lo lendo os posts do BPM.com. Minhas chances de sucesso aumentam exponencialmente…

      Abração!

  8. TR,
    Que ótimo texto! Sem dúvidas alguma essa abordagem realista e pragmática acaba nos levando a necessidade de sermos proprietários. Não tem escapatória, se você quer vencer, tem que se tornar proprietário.

    Estou ansioso pelo seu post sobre seu negócio.

    Abraços

    1. Obrigado pelo elogio, Enriquecendo. Não tem escapatória mesmo. Ou quer ser rico ou quer ser empregado. Os dois, não dá.

      Em breve postarei. Abraços!

  9. “Todos eles tem em comum o mesmo caminho para o sucesso. A apropriação dos resultados sobre o trabalho de outras pessoas. Alguns sistemas usurpam mais, outros menos, mas a essência é esta: a propriedade sobre o resultado do trabalho dos outros é o segredo para obter muito capital.” Vou devolver minha casa para o pedreiro, acho que usurpei dele.

Leave a Reply