Tempo x Dinheiro De Um Jeito Que Você Nunca Imaginou

Você está caminhando por uma rua movimentada do centro da sua cidade, enquanto passa os olhos pelas vitrines de algumas lojas. Nada de interessante que o faça parar por mais de alguns segundos. É difícil o varejo físico competir com a variedade dos produtos oferecidos on-line, e você já está mal acostumado com as facilidades das vitrines dos websites. Para azar dos lojistas locais, você segue em frente na sua pequena caminhada, sem retirar um tostão do bolso.

 

Eis que você se depara com uma pequena multidão aglomerada em volta de um sujeito. Ao chegar mais perto para entender o que está acontecendo, você se depara com um homem de terno abarrotado, gravata afrouxada e um semblante psicótico. Ele começa a tirar notas de dinheiro do bolso e rasgar na frente de uma multidão estarrecida. “ – Mas que loucura é esta que está acontecendo?! Este cara está rasgando dinheiro mesmo?!” Aparentemente ele sofreu de um surto psicótico, burnout ou algo parecido. Apesar da patologia ser desconhecida aos seus olhos, você ficou com a imagem do sujeito rasgando notas de dinheiro em sua mente. ” – Que cara maluco! Jogando fora dinheiro!”

 

Se nós vemos alguém desperdiçando dinheiro, chamamos aquela pessoa de louca. Isto nos incomoda, afinal o dinheiro tem valor. Desperdiçá-lo parece maluquice. No entanto, vemos os outros – e nós mesmos – jogar fora algo muito mais valioso do que dinheiro: o tempo.

 

Ao contrário da reação previsível que temos ao ver alguém desperdiçar dinheiro, nós não pensamos o mesmo quando é uma pessoa desperdiçando o tempo, mesmo este último sendo um ativo finito e escasso. O dinheiro, por sua vez, é um ativo infinito e abundante. Enquanto eu escrevo este post, a quantidade de dinheiro físico e on-line ao redor do planeta é estimado em 81 trilhões de dólares (Fonte: CIA Factbook). A vida de um ser humano, em média, é estimada em 2.3 bilhões de segundos. Qual dos dois é mais escasso? Qual dos dois é finito? Qual pode ser criado com um simples toque de dedos no teclado de algum Banco Central? O mais interessante é que, no caso do tempo, não podemos sequer recuperá-lo, o que torna ainda mais insano desperdiçá-lo.

 

Na vida e nos negócios, as pessoas que admiramos são aquelas que têm forte controle sobre como gastam seu tempo. O tempo é um dos ativos mais subestimados e o mais onipresente. Quando empregado corretamente, o uso inteligente do tempo torna-se um amplificador da nossa satisfação de vida. Quando gasto sem consideração, torna-se uma fonte de arrependimento.

 

Quatro Exemplos de Como Usamos Mal o Tempo

 

Produtividade. Nós realmente não queremos ser mais produtivos. O que realmente queremos é mais tempo. E, no entanto, como não valorizamos o tempo adequadamente, nunca terminamos com mais. Mesmo quando encontramos formas de trabalhar com mais eficiência, na verdade não usamos isso com sabedoria. Nós simplesmente colocamos mais trabalho.

 

Aprendizado. Os custos iniciais  de investir em si mesmo são reais e visíveis, mas como qualquer investimento, o retorno futuro é incerto. Então nós tendemos a aprender superficialmente, pensando que isso vai nos poupar tempo, e não fazemos o trabalho real. No entanto, essa abordagem não leva a melhorias em nossa vida. Inclusive, pode até nos prejudicar se pensarmos que aprendemos algo profundamente, quando na verdade apenas arranhamos a superfície. O aprendizado superficial é uma verdadeira perda de tempo.

 

Relacionamentos.  Estamos muitas vezes ocupados demais para passar tempo com as pessoas que realmente importam. O jantar romântico onde as duas pessoas estão inseridas dentro de seus smartphones. Aquele pai no parquinho, jogando em seu iPhone, enquanto seu filho brinca sozinho. Aquelas pessoas de 30 e poucos anos, que não conseguem ter tempo para ver seus pais, mas querem tê-los de volta depois que eles morrem.

 

Reuniões. São parte da vida adulta. Muitas vezes elas são mal organizadas e mal administradas. Na falta de uma agenda ou decisão, elas se tornam nada mais do que uma sessão de fofoca. Uma gigantesca perda de tempo.

 

O Tempo Vale Mais que Dinheiro

 

O tempo é invisível, por isso é fácil gastar. É apenas perto do final da nossa vida que a maioria de nós perceberá o valor do tempo. Ter a consciência de que o tempo é um bem escasso e finito pode fazer você vê-lo de outra forma. Ao admitir que ele é limitado e irrecuperável, você pensará duas vezes antes de cogitar em desperdiçá-lo. Rasgar dinheiro em frente a dezenas de pessoas é um sinal de loucura. O que dizer daqueles que fazem o mesmo com um ativo ainda mais valioso do que umas notas de papel?

 

Você gosta dos conteúdos do Termos Reais? Quero convidá-lo a se juntar em nossa família no Facebook (onde já somos mais de 1.500 pessoas), Twitter (onde eu posto diariamente), e a se inscrever no meu canal do Youtube (vídeos novos toda semana). Se quiser conhecer mais da minha vida pessoal, pode me seguir no Instagram.

 

Além de todos os canais acima, também escrevi um livro, de forma a retribuir para a sociedade tudo aquilo que aprendi ao longo destes anos. Se você gosta dos conteúdos que lê em todas as plataformas do Termos Reais, você vai gostar deste compilado de informações práticas e ferramentas de uso diário para alavancar a sua jornada rumo ao épico.

 

Como sempre digo, Seja Grande.

 

Clique Aqui para Conhecer o Livro

 

2 thoughts to “Tempo x Dinheiro De Um Jeito Que Você Nunca Imaginou”

    1. Muito obrigado pelo elogio, hotmar! A meta é sempre evoluir. E quando chegar na meta, vamos dobrá-la! Abraços!!

Leave a Reply