Quanto Custa Ter um Carro?

 

Adquirir um veículo pode ser sua melhor opção para suas necessidades de transporte. O transporte público costuma ser lamentável em inúmeras cidades do mundo ocidental, salvo as cidades que foram construídas antes do boom da indústria automobilística. Por exemplo, Nova Iorque, Boston e Filadélfia possuem transportes públicos de qualidade. Estas cidades foram construídas antes da Ford e General Motors existirem, e investiram pesado em sistemas de transporte público eficiente. Cidades que se desenvolveram após o boom da indústria automobilística, como Detroit e Los Angeles, sofrem de um péssimo sistema de transporte público.

 

O cenário brasileiro é lamentavelmente pior. São raríssimas exceções de cidades que apresentam um transporte público de qualidade. E, aquelas que assim o fazem, possuem uma ocupação gigantesca, que acaba tornando desconfortável a viagem para qualquer passageiro. Então muitos brasileiros, visando evitar o desconforto destes métodos de transporte, optam por comprar um carro.

 

Mas, além disto, existe um outro motivo. Faz tempo que o carro deixou de ser algo que te leva do ponto A para o ponto B. Os veículos são símbolos de personalidade de seus motoristas. E isto não deve ser novidade para mais ninguém.

 

koenigsegg-monaco1

 

Os Verdadeiros Custos Para ser Proprietário de Um Veículo

 

Todo mundo sabe que carros custam dinheiro. Além do custo de aquisição, existe a manutenção, o seguro, o combustível e os impostos. Nós sabemos que a tendência destes custos é aumentar, mas poucos sabem exatamente quanto efetivamente custa ser proprietário de um carro. Vamos dar uma olhada primeiramente no cenário americano, e depois vamos trazer para a realidade brasileira.

 

A American Automobile Association realiza um relatório desde 1950 que abarca o custo anual médio para carros pequenos, médios, grandes, caminhonetes e minivans. No relatório de 2017, o custo de gasolina, manutenção, seguro, licença e registro, parcela do  financiamento do veículo e depreciação foi, em média, $ 8.470 (oito mil, quatrocentos e setenta dólares) anuais para um americano médio. E o custo para o brasileiro?

 

Digamos que você adquiriu um Chevrolet Onix, que no momento em que escrevo é um dos carros mais vendidos do Brasil. Um modelo novo está saindo na faixa de R$ 46.000,00 (quarenta e seis mil reais). Se você tem este valor guardado e comprasse um título público federal, que no momento em que estou escrevendo está pagando 10% ao ano, seria R$ 4.600,00 (quatro mil e seiscentos reais) por ano só de rendimentos, ou seja, R$ 384,00 (trezentos e oitenta e quatro reais) mensais de rendimentos. Sem trabalho, sem esforço, direto na conta.

 

chevy-onix

 

Esta conta que você viu é o chamado custo oportunidade: um termo usado em economia para indicar o custo de algo em termos de uma oportunidade renunciada, ou seja, o custo causado pela escolha, bem como os benefícios que poderiam ser obtidos a partir desta oportunidade renunciada ou, ainda, a renda gerada em alguma aplicação alternativa. No nosso caso, a escolha de gastar R$ 40.000,00 no carro, quando comparado a escolha de investir no título público, gera um custo oportunidade de R$ 4.600,00 ao ano. O sujeito está deixando de ganhar este valor, portanto este é o seu custo oportunidade.

 

Outro ponto importante é a depreciação. No caso do Onix, após 12 meses da retirada da concessionária, é estimado que o veículo perca 10 – 15% do valor. Vamos pegar a estimativa mais animadora: 10%. São outros R$ 4.600,00 a menos nos seu patrimônio. Somado ao custo oportunidade (R$ 4.600,00), já chegamos ao valor de R$ 9.200,00 anuais, ou seja, R$ 766 reais por mês de rendimentos que você poderia estar usufruindo.

 

O seguro é outro aspecto que deve ser levado em consideração. Considerando que as seguradoras estão cobrando, em média, 5% do valor do Onix, o preço por ano é de R$ 2.300,00. Além disto, o IPVA para este carro está na faixa de R$ 1.840,00. Ou seja, chegamos até o momento a marca de R$ 13.340,00.

 

E o combustível? Com o litro da gasolina a R$ 4,00 a mordida costuma ser grande. Vamos colocar uma estimativa de R$ 300,00 por mês de gasolina. São mais R$ 3.600,00 ao ano.

 

Multas, estacionamentos e lavagem do veículo? Mais R$ 200,00 por mês, estimando bem baixo! Ou seja, mais R$ 2.400,00 para fora do seu orçamento. E aqui estou colocando estes gastos bem baixos mesmo, afinal de contas, em grandes centros, é comum apenas o estacionamento custar R$ 250,00 mensais.

 

Como está nossa conta até agora?

R$ 4.600,00 de depreciação
R$ 2.300,00 de seguro
R$ 1.840,00 de IPVA
R$ 3.600,00 combustível
R$2.400,00 estacionamento, multas e lavagem
___________________________________________________
Gastos com um Ônix 0 km após 12 meses: R$ 14.740,00

 

Isto que não estamos levando em consideração na conta acima o Custo Oportunidade, que deixaria estes números muito mais difíceis de digerir aos olhos e estômago.

 

Mas a pergunta que não quer calar é: afinal de contas, vale a pena comprar um carro?

 

Conclusão

 

Comprar um carro não é apenas adquirir um meio de transporte. Comprar um carro é demonstrar o status para a sociedade. Andar em um veículo da Mercedes ou BMW transmite a imagem de que aquele motorista é diferenciado dos demais. Ele não está no mesmo grupo de pessoas que andam de Gol, Celta ou Palio.  Ache válido ou não, a questão é: o livro é julgado pela capa. E no caso dos carros isto é explícito. Então muitas pessoas simplesmente sentem uma necessidade de usufruir deste status para se sentirem inseridas em um grupo social ou simplesmente para demonstrarem uma certa superioridade aos olhos de seus pares.

 

Ocorre que cerca de 85% dos veículos que você vê andando na rua são financiados, ou seja, as pessoas buscam passar uma imagem de que são diferente de seus pares, mas no fundo, elas apenas buscam passar a mensagem, sem efetivamente serem diferentes. E o mais interessante é que não estamos falando apenas de carro de luxo. Inúmeros carros considerados populares são levados em busca e apreensão por falta de pagamento, justamente porque o financiamento não foi cumprido.

 

Aparentemente, as pessoas justificam que necessitam de carros para se locomover. Claro que é verdade, todos nós precisamos nos deslocar do ponto A até o ponto B. Casa para o trabalho, do trabalho para a academia, da academia para casa, etc. Mas este não é o real motivo de obter um carro. Com Uber, Cabify, 99 Táxis esta justificativa já não é tão plausível. Talvez fosse quando as cidades brasileiras apenas apresentavam ônibus de péssima qualidade e alguns trens da época do Império. Não é mais a realidade.

 

Você gastaria 14.740,00 por ano em Uber? Isto são 737 viagens de R$ 20,00! Isto que não estamos levando em consideração o Custo Oportunidade, que foi explicado acima, e que tornaria toda esta conta ainda mais volumosa.

 

Agora me conte: o que você pensa sobre tudo isto? Você é um defensor dos aplicativos de transporte a qualquer custo? Você é um fã ávido de carros? Conte sua opinião nos comentários abaixo!

 

A propósito, gostou do post de hoje?

 

Então quero convidá-lo a se juntar em nossa família no Facebook (onde já somos mais de 1.700 pessoas), Twitter (onde eu posto diariamente), e a se inscrever no meu canal do Youtube (vídeos novos toda semana). Se quiser conhecer mais da minha vida pessoal, pode me seguir no Instagram.

 

Além de todos os canais acima, também escrevi um livro, de forma a retribuir para a sociedade tudo aquilo que aprendi ao longo destes anos. Se você gosta dos conteúdos que lê em todas as plataformas do Termos Reais, você vai gostar deste compilado de informações práticas e ferramentas de uso diário para alavancar a sua jornada rumo ao épico.

 

Clique Aqui para Conhecer o Livro

5 thoughts to “Quanto Custa Ter um Carro?”

  1. Por que vocês só fazem o cálculo com carro zero??

    Já fizeram cálculo de um carro 2000 com gás natural com o preço entre 10 e 12 mil?? Onde não se paga IPVA.

    Depois compara os custos de Uber para ir e voltar do trabalho e as saídas para diversao.

    1. Porque esta não é a realidade da maioria dos compradores de carros.

      A maioria das pessoas não sonha em ter um carro de 18 anos atrás, com GNV, que custa entre 10-12 mil. Elas querem um carro 0 km.

      O cálculo é feito com o cenário mais provável.

  2. Olá TR,

    Eu fiz a té um post no passado falando o porquê da venda do carro que tinha. Faz quase 2 anos que vendi e não sinto falta. Para ir para o trabalho vou de metrô e para lugares mais próximos que o transporte público não é bom vou de Uber e Cabify, etc.
    Os gastos são muito. Carro próprio só se não houver outros meios. Não me importo por status, mas vejo que a maioria importa.

    Abraços.

    1. Olá Cowboy

      Eu me recordo do seu post. Muito bom, por sinal!

      Concordo plenamente com você: o status do carro importa (e muito!) para a grande maioria.

      Financeiramente falando, é muito difícil encontrar um cenário que o carro valha mais a pena do que Uber/Cabify. Emocionalmente falando, as pessoas encontram diversas justificativas, mas todas são baseadas em crenças emocionais e não algo objetivo de fato.

      Andar de carro bom é gostoso? Claro que sim! Não posso ser hipócrita. Mas a maioria das pessoas não tem a menor condição financeira deste luxo. E este peso acaba refletindo diretamente na possibilidade de uma independência financeira futura. E é isso que tento mostrar quando falo da aquisição de veículos.

      Um forte abraço!

  3. Bicicleta é o melhor meio de transporte num raio de 10km. Tá com preguiça de pedalar? Use bike elétrica. Não tem onde guardar a bike? Use uma bike dobrável.
    Até 4 mil reais da pra comprar uma excelente bike elétrica com custo baixo de manutenção e IPVA zero.

Leave a Reply